31 de agosto de 2017

Kansas toca Point of No Return

Ao ler um artigo sobre Buracos Negros, Singularidade e Horizonte de Eventos (*), me veio à mente a música "Point of No Return", gravado pela banda norte americana Kansas em 1977, produzido por Jeff Glixman. A banda era formada por Phil Ehart (bateria, tímpano, sinos tubulares, percussão adicional), Dave Hope (baixo), Kerry Livgren (sintetizadores, piano, guitarra elétrica e acústica, percussão adicional), Robby Steinhardt (violinosviola, backing vocais), Steve Walsh (voz principal, orgão, sintetizadores, vibrafone, piano, backing vocals, percussão adicional), Rich Williams (guitarra elétrica e guitarra acústica).
Espero que você curta!


Point Of Know Return
Steve Walsh, Robby Steinhardt, and Phil Ehart

I heard the men saying something
The captains tell they pay you well
And they say they need sailing men to
Show the way, and leave today
Was it you that said, "How long, how long?"

They say the sea turns so dark that
You know it's time, you see the sign
They say the point demons guard is
An ocean grave, for all the brave,
Was it you that said, "How long, how long,
How long to the point of know return?"

Your father, he said he needs you
Your mother, she says she loves you
Your brothers, they echo your words:
"How far to the point of know return?"
"Well, how long?"

Today I found a message floating
In the sea from you to me
It said that when you could see it
You cried with fear, the Point was near
Was it you that said, "How long, how long
To the Point of Know Return?"


(*) Imagine, em algum lugar da galáxia, o cadáver de uma estrela tão densa que perfura o tecido do espaço-tempo. Tão denso que devora qualquer matéria circundante que fique muito perto, puxando-a com uma quantidade de gravidade da qual nada, nem mesmo a luz, pode escapar.
E uma vez que a matéria cruza o ponto sem retorno, o horizonte de eventos, ela espirala sem esperanças em direção a um ponto quase infinitamente pequeno, um ponto em que o espaço-tempo é tão curvado que todas as nossas teorias se quebram: a singularidade. Ninguém sai vivo.
Mais infie=rmações, aponte o seu browser para https://universoracionalista.org/buracos-negros/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rock and Roll Everybody! Scubi, o Lobo do Rock agradece a sua visita! Considere a possibilidade de assinar o feed ou receber as postagens por e-mail, mas volte sempre!